A primeira vez que nos deslocámos a Portobelo não conseguimos ancorar, o fundo lodoso não deu tréguas,. Em plena época das chuvas torrenciais, o mar estava castanho de tanta água que corria dos rios. Após algumas tentativas falhadas com as nossas duas âncoras, resolvemos seguir para o ancoradouro de Puertolindo.

Dias depois voltámos a Portobelo de autocarro para tratar das burocracias e fazer reconhecimento do local. Estávamos desejosos de visitar as ruínas das fortificações, sabíamos que tinham sido designadas património pela UNESCO e que em tempos foram um dos locais preferidos para os piratas atacarem por ser um importante porto.

Assim é Portobelo, uma pequena vila adormecida e virada para uma ampla baía, recheada de fortes do século XVII, onde ainda se sente a atmosfera daqueles tempos. Foi fundada em 1597 pelos espanhóis tendo sido um dos portos principais das Américas, o ouro e prata que vinham do Peru, por terra, eram daqui enviados para a Europa, atravessando o Atlântico.

Explorámos os vários fortes, uns junto ao mar outros encosta acima, com amigos e brincadeiras dos miúdos à mistura. Também foi palco para aulas de história.

Infelizmente pudemos ainda ver de perto os estragos causados pela tempestade Otto que por aqui passou em Novembro de 2016. Vários barcos afundaram e outros tantos encalharam. A serena baía ficou em estado de calamidade…